Articles in this series

12 comentários para “Um propósito para a vida. Não uma resolução de ano novo.”

  1. Marina Maciel

    Oi, Denise!

    Que graça o seu post! Esta “resolução para a vida” que você escolheu vai ser um desafio e tanto! Pelo menos comigo, salvo dias muito pontuais no mês (pelos quais todas vivenciamos, de formas diferentes), aquela emoção inicial explosiva e atribulada só dá as caras quando a frustração é muito grande.

    Acho até que sentir raiva, em determinadas situações, é saudável. Vejo como um instinto de protesto nosso – como um mecanismo de defesa, mesmo – bastante válido. O problema é administrá-la e cuidar para que não vire rancor: que seja um alerta (interno) e só.

    Torcendo para você alcançar seu propósito!

    Me encantei com seu blog. Foi para o meu reader! 🙂

    Bjs**

    PS: Sou Luluzinha nova no grupo, e resolvi dar uma espiadinha nos posts das meninas que se engajaram no meme. 😉

    1. denise rangel

      Oi, Marina! Bem-vinda ao blog e ao grupo!
      Tem razão, a raiva é inevitável em diversas ocasiões. O que fazer com ela é o grande desafio. Agir de modo coerente é necessário. Por que quebrar um trem, por exemplo, ou queimar um ônibus? Deve existir maneiras mais efetivas de se reivindicar direitos.
      Há casos em que nem vale a pena expressar raiva. O importante é não adoecer por causa dela.
      Vou lá conhecer seu blog! 🙂
      beijo, menina

  2. Allan

    Aprender a não externar a raiva eu até que aprendi, só ainda não aprendi como não sentir raiva. Não consigo deixar de me importar com as coisas, pessoas e injustiças.

    Beijoca

    🙂

  3. Suzi

    “…propósito para a vida inteira, e não uma resolução de ano novo…” Controlar a raiva, o ego, os sentimentos ruins são processos que levam tempo! O importante é acreditar em si mesmo e não desistir! Acredito muito nisso!

    Força!

  4. Cris Moreira

    Oi Denise, adorei o texto e adorei o tema para escrever.
    Que este seja um ótimo ano para todas nós!
    (sim, estou atrasada e só consegui ler todo mundo agora.)

    1. denise rangel

      Oi, Cris! Obrigada pelo carinho. 🙂
      Que seja um ano bom, com certeza!
      beijo, menina

  5. 2012 – 2013: registros da mulherada sobre a passagem

    […] Denise Rangel: Um propósito para a vida. Não uma resolução de ano novo. http://drang.com.br/blog/2013/01/04/um-proposito-para-a-vida-nao-uma-resolucao-de-ano-novo/ […]

  6. Simone Miletic

    Oi Denise,

    Estava devendo comentar aqui, logo que li o texto.

    Eu demorei muito tempo, muita hora de terapia, pra aprender que sentir raiva não é errado, é um sentimento tão bom quanto qualquer outro, é nossa reação a algo que não gostamos.

    Sentir raiva é certo, é normal. Não devemos sentir culpa.

    O depois é realmente a questão. O que fazer da raiva? Falar com a pessoa que nos fez esse algo, colocar cartas na mesa, quando acharmos que isso realmente pode fazer diferença. Nos afastar, quando percebemos que isso se repetirá. Correr atrás, quando vemos que nós podemos mudar aquilo que causou o sentimento.

    Sentir raiva e explodir ou sentir e achar que não é certo se sentir assim é o que não pode, é o que nos faz mal.

    beijos

  7. denise rangel

    Simone,
    Eu não diria que é certo sentir raiva, mas, sim, necessário. O problema reside exatamente no que fazemos com ela, no momento em que surge. O equilíbrio para pensar no que fazer é o que busco. Minnha intempestividade tem me trazido muitas dores de estômago e de cabeça, hehe.
    beijo, menina

  8. Raiva ou Calma: estopim para um novo rumo | Sturm und Drang!

    […] o ano de 2013 com esta questão. Quando tomamos decisões no momento da raiva, fatalmente o resultado não será algo bom e as ações tomadas certamente não serão a […]

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: