Natal sem Jesus, mas com festa…

Espera-se que, nas festas de aniversário as atenções estejam voltadas para o aniversariante. O que vemos, no entanto,  no Natal, é  que o  aniversariante é o mais esquecido pela maioria das pessoas. Fazem festa a qual ele não é convidado ou sequer bem-vindo.

Starburst and Beach Grass On Turquoise free creative commons

Os cristãos  procuram passar o verdadeiro sentido do Natal, com celebrações, orações, cantatas, e outras manifestações; mas, nem todas as pessoas  se preocupam com o Jesus do Natal.  Um Natal sem Jesus é  o que se vê, ano após ano. A comemoração tornou-se mais uma empresa comercial  que uma prática religiosa.   Jesus não é a razão para a época; a compra de presentes e bens de consumo o é.

Para muita gente, o Natal é uma festa que incentiva  a proximidade da família e do espírito de generosidade. Apenas isto. Penso que trocar presentes nesta época parece-me mais uma imposição social que generosidade. A  genuína celebração de Natal que possui ligações religiosas, tornou-se praticamente inexistente na maioria das famílias.

Em  minha família, todos os anos, há uma movimentação, quase uma convocação geral, para todos participarem do Natal reunidos em um só lugar.  Até uns três anos atrás, eu participava, com muita satisfação, da troca de presentes, da confraternização com os familiares. Alguns dos quais, eu só encontro nesta época. O resto do ano, sequer um telefonema… Mas, de uns tempos para cá, depois que meu menino se foi,  minha visão de mundo mudou bastante.

Hoje em dia, só participo das comemorações na medida em que me seja possível tolerar as  manifestações familiares.  Nada que é imposto me seduz.  Desde aquele ano, em minha casa não há mais árvore, nem luzinhas, nem cartões,  nada.   Há  muita tristeza ainda, muitas lágrimas engolidas.

Por outro lado, minha filha espera que eu vá para a sua casa hoje;  meus pais e familiares estão programando uma reunião mais tarde também. E eu gostaria de passar o dia sozinha, sem ter de ir a lugar algum.

Não fui assistir à Cantata de Natal este ano. Mas vou ficar um pouco com minha filha e a Princesinha. E meu menino também, estará lá conosco. Comigo sempre. Seu sorriso eternamente em minha memória e em meu coração. É a única coisa que não conseguiram tirar de mim.

Peço a Deus (sim, ainda acredito nele) que este espírito de generosidade e compreensão esteja no coração e nas ações cotidianas das pessoas. Não só em um dia do ano, mas o ano inteiro. Aí, sim, faz sentido comemorar o Jesus do Natal, e não este Natal sem Jesus que vemos por aí. Sem Jesus, mas com festa…

Imagem:  D. Sharon Pruitt

Gostou do Blog?

O que é RSS?

Assine o Feed RSS ou receba nossos textos por email. É grátis!
Digite seu email:

3 comentários para “Natal sem Jesus, mas com festa…”

  1. Cláudio Costa

    Seu depoimento sobre como tem vivido o Natal é emocionante, pelo conteúdo, pela sua verdade e, principalmente, porque nos provoca identificações e lembranças. Um ‘Natal ideal’ teria que ser absolutamente singular, vivido de acordo com desejos e expectativas muito pessoais, o que provocaria comemorações ‘autísticas’, não é mesmo? Por outro lado, as festas que não levassem em conta o lado ‘pessoal’ (a maioria delas) seriam vazias e sem ressonância. Mas há aspectos ‘transicionais’ (elementos que transitam entre o puro Eu e o Mundo, os outros, o Outro. Assim, Denise, seu depoimento singular foi publicado, transita pelas ondas invisíveis da web e mexe com corações e mentes que o lêem. Taí uma boa forma de comemorar (“co”+”relembrar”), em que o Eu se mistura ao Nós. Daqui de Belo Horizonte, sinto-me co-participante e agradeço-lhe por isso. Feliz Natal!

    Você está certo, doutor. Em contato com o outro, nos completamos, e nos sentimos, se não felizes, pelo menos, alegres. Fui à casa de minha filha, depois à de minha irmã, e hoje, passei o dia reunida com a família em casa de minha mãe. Talvez se estivesse em casa, a dor e a lembrança seriam minha companheira. Foi bom estar com eles. Não mais como antes, devido à ausência de meu menino. Mas eu estava bem.Que bom poder compartilhar com amigos como você, nossos sentimentos, nossa alma. Feliz Natal, todos os dias, doutor.
    abraço, garoto

  2. Natal delicioso e sustentável | Sturm und Drang!

    […] espírito de generosidade e compreensão esteja no coração e nas ações cotidianas das pessoas, não apenas na noite de Natal, mas em todos os dias do ano […]

  3. O Natal do Faça! | Escosteguy

    […] Denise […]

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: