Morte e vida severina

Hoje é o Dia de Finados. Mas não vou falar de morte. Preciso celebrar a vida. Sim , porque acredito na vida eterna. E que as almas não morrem nunca. Como cristã, para mim o morrer é viver. Eternamente.

Há aqueles, porém, que, embora vivos fisicamente, morrem todos os dias em seu egoísmo, em sua mesquinhez, em sua vida medíocre de valores individualistas. São mortos-vivos que vagueiam por aí, cheios de si mesmos.

Prefiro a morte que gera vida: do dia que morre todas as noites e renasce a cada manhã. Da semente que morre na terra e revive em cada flor. Se a cada vez que morrermos para nossa vida egoísta e revivermos para a harmonia e convivência pacífica e solidária estamos gerando vida.

Há pessoas que estão mortas antecipadamente. De tristeza, de decepções várias, de solidão. Outras, estão em estado de agonia, insistindo em viver, gritando pela vida, mas morrendo cada dia um pouco, de abandono, de descaso, de preconceito.

Eu disse que não ia falar de morte. Não da morte física, dos que se foram e deixaram em nós a saudade e o desejo de novamente abraçá-los. Não dessa morte. Mas dos que estão vivos , mas morrem todos os dias, sem choro, sem vela, sem saudade. Sem ninguém para se compadecer de sua dor.

É a esta “vida severina” , de que fala o poeta, que me refiro. Morre-se todos os dias “de velhice antes dos trinta”. De descaso, de miséria, de violência e tantas outras mortes. O dia de Finados nos faz lembrar dos que se foram. E todos os outros dias em que não nos lembramos dos que estão em estado de morte iminente?

imagens: menino de rua ; pedintes; mulher; pedofilia

Gostou do Blog?

O que é RSS?

Assine o Feed RSS ou receba nossos textos por email. É grátis!
Digite seu email:

3 comentários para “Morte e vida severina”

  1. Yvonne

    E muita vida boa para todos nós.
    Beijocas
    Amém, querida!
    beijins,menina

  2. Jan

    Que lindo seu post. Eu também creio na vida eterna e concordo que estas mortes que vc falou sim, são terrivelmente tristes! Olha que pena que só via a campanha da doação de livros agora, doei uns 20 já este ano. Um cheiro.
    Jan, linda koukla, para doar livro basta querer, todo tempo é hora, he he.
    beijo, menina

  3. Vivi Amorim

    Denise,
    seu texto como sempre é primoroso. beijo, Vivi Amorim

    Nada… você que é gentil! E o texto original é da Silvia. Eu só acrescentei umas idéias.
    beijo,menina

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: