Moça, me dá dinheiro pra comprar pão?

Certa vez, recebi, de uma moradora de rua furiosa, um forte soco nas costas,  em meio a palavras ininteligíveis. Em outra ocasião, parada em um sinal de trânsito, um rapaz se aproximou e me pediu um real para comprar pão. Quando fui entregar-lhe o dinheiro, a criatura enfiou a mão pela janela do carro e arrancou-me o cordão do pescoço, enquanto proferia ameaças que não fiquei para ouvir. Arranquei o carro e esperei levar um tiro que, felizmente, não veio. Ficaram-me apenas os arranhões no pescoço.

Lembro-me de que, em uma certa tarde, uma colega chega para nosso compromisso, aos prantos e esbaforida. Havia sido perseguida por um morador de rua em uma carreira louca. Minha filha, por sua vez, conta que uma adolescente lhe pedira dinheiro para um lanche, quando ela estava em uma confeitaria. Comprou o lanche escolhido pela menina e, para sua surpresa, viu-a jogar tudo fora,assim que saiu do estabelecimento. Reações inusitadas que nos deixam atônitas.

Doar para poupar

Joseph

Depois destes episódios, parei de dar dinheiro a pedintes no sinal ou na rua. No entanto, em locais fechados, como bares e restaurantes, de vez em quando entra um deles para pedir dinheiro para comprar comida ou um lanche. Já paguei refeições para alguns, embora eu tivesse a impressão de que o que queriam, realmente, era o dinheiro.

Obviamente, tais experiências não deveriam justificar a decisão de não mais ajudar a pedintes na rua. Doar dinheiro, comida ou algo de que outrem necessite, é, sobretudo, uma poupança em nossa cota de crescimento como ser humano. Enriquecimento espiritual e pessoal.

Nem quero entrar no mérito de que alguns usam a mendicância para conseguir dinheiro, quando deveriam trabalhar, que a responsabilidade é do governo, etecetera e tal. O que quero refletir, neste post, é sobre o que me incomoda, realmente: esta sensação horrível que fica, quando não dou o dinheiro ou a comida que me pedem.

Fazer o bem…

Se o indivíduo vai beber o dinheiro todo ou jogar a comida no ralo, é problema dele. A partir do momento em que eu o entreguei, o dinheiro pertence a ele e tem o direito de gastá-lo como bem entenda. Se nos privamos de fazer o bem porque “olhamos a quem”, resta-nos um sentimento de egoísmo, mesquinharia, grosseria e hipocrisia. É assim que me sinto.

Nem sei externar meu estado de consternação por eu ter negado, hoje, dinheiro a um senhor pedinte, na confeitaria em que fui tomar café, pela manhã. A proximidade dele, falando baixinho em meu ouvido que queria dinheiro para comer, pegou-me de surpresa, e, assustada, neguei e me afastei. Tive medo daquele homem. O café não me caiu bem no estômago e estou constrangida até agora.

Sem olhar a quem

Você também se sente constrangido e revoltado com a injustiça social, quando um pedinte se aproxima de você? Fica envergonhado por não dar o dinheiro ou a comida que ele lhe pede? Talvez seja o nosso inconsciente nos martelando que deixamos de fazer o bem a um desses pequeninos que Jesus citou: “Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.”

A filha diz que tenho cara de madame, porque atraio mendigos e pedintes. Prefiro acreditar que estou em um ” teste”, sendo provada para me tornar uma pessoa melhor e ajudar, sem me preocupar com o destino que o dinheiro ou a comida terão, quando em mãos da pessoa a quem eu  atender o pedido.

Ainda tenho muito caminho a percorrer, a aprender, a crescer. O ano de 2013 tem sido muito difícil. Venho aprendendo, muitas vezes, através do sofrimento, a ver a necessidade do outro antes da minha. Elegi, como a  minha palavra do ano, o “Crescimento”. Que meu coração se abra novamente para perceber que há pessoas realmente necessitadas e para não lhes ser indiferente, usando a justificativa de que  poderiam ser falsos pedintes que querem apenas o meu dinheiro, ou que intentam me agredir de alguma forma.

Fazer o bem, sem olhar a quem…

Imagem:  Daniel Lobo

Gostou do Blog?

O que é RSS?

Assine o Feed RSS ou receba nossos textos por email. É grátis!
Digite seu email:

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...