7 comentários para “Dor de mãe”

  1. Adelino

    Eu me lembro bem do caso, Denise. O que mais me impressionou foi a frieza do réu comparecendo às cerimônias como se não tivesse participado de nada daquilo.
    Beijos

  2. valter ferraz

    DE, como desde o início, continuamos ao teu lado. E ao lado das mães que sofrem. Sabemos (um pouco) do que passam.
    Beijo grande, menina

  3. Gloria Perez

    Denise, vim deixar um beijo. Suas palavras, no blog da Denise e no meu, me emocionaram muito.Não sabia que você também havia perdido um filho. Obrigada por me ajudar a divulgar esses esclarecimentos. É difícil demais ver agredida a memória de um filho que já não está com a gente. E porque não está, necessita de mais proteção do que aqueles que podem se defender por si.
    Gostaria muito de estar mais próxima de você. Meu mail é perezg@globo.com
    um beijo carinhoso.De mãe pra mae

  4. aninha pontes

    Denise querida, sabemos que sempre vai aparecer alguém que se sentirá realizado com a desgraça alheia.
    Impressionante como as pessoas más, claro, de índole perversa, gasta seu tempo, que poderia dedicar à algo que resultasse em benefício próprio e para outrem, usa-o para machucar ou prejudicar alguém.
    Sei bem da dor de vocês duas, e de tantas outras, bastaria oferecer um ombro amigo, a solidariedade. Não diminuiria a dor, mas com certeza faz um bem danado.
    Beijos querida.

    PS: Bem possível que subamos a serra para o lançamento do Ricardo.

  5. Cejunior

    Denise, infelizmente a internet reflete a vida “real”: está cheia de canalhas…
    E essa gente é capaz das maiores baixarias.
    Enfim, vamos fazer nossa parte, que é denunciar esse abuso.
    Um beijão e bom fim de semana.

  6. rosana stos costa

    eu sou a rosana . eu sei como é difecil perder um filho eu perdi a minha filha com 17 anos foi assassinada pelo o namorado da melhor amiga é muito ruim perder alguem quer agente ama muito ,fez cinco mese quer ela se foi mais a dor continua é ruim saber quer nunca mais vai volta ,so restou a saudade . pelonemos ele est preco ,mais a dor e a saudade continua. so deus quem saber o quer agente passa.so ele mesmo

  7. O ano passado – Parte I | Sturm und Drang!

    […] com meu anjo, tive a oportunidade de conversar com outras duas mães que sentem a dor-de-mãe:  Glória Perez, que veio compartilhar comigo o sentimento de ver agredida a memória de um filho que já não […]

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: