Ainda há muito pelo que lutar…

Em 1857, 129 tecelãs de Nova Iorque foram mortas carbonizadas dentro da fábrica onde trabalhavam, porque organizaram uma greve por melhores condições de trabalho, contra a jornada de doze horas, e contra abusos e violências de que eram vítimas.

Durante toda esta semana, promovi uma série de discussões com meus alunos, aproveitando a comemoração do Dia Internacional da Mulher. Eles produziram textos com depoimentos, reivindicações e muita reflexão sobre os abusos históricos contra as mulheres, e também sobre as conquistas e mudanças sociais conseguidas.

Percebi que eles foram além dessa temática feminina e estenderam a reflexão sobre o muito que ainda temos de lutar pra que , não só as mulheres, mas idosos, crianças, deficientes, negros e tantos outros grupos discriminados e perseguidos tenham também seus direitos assegurados e respeitados.

Selecionei algumas frases dos textos produzidos por eles , que transcrevo aqui:

“Hoje, no dia Internacional da Mulher refletimos: ainda há muito pelo que lutar… “

“Ofereço estas flores a vocês, mulheres, em memória das operárias que foram sacrificadas lutando por seus direitos.”

“Ainda hoje, homens batem em suas mulheres. Será que o suor daquelas operárias não serviu para nada?”

“Há homens que matam suas mulheres, que morrem deixando seus filhos para trás. Isso é muito triste…”

“Idosos não são respeitados. Quem não respeita os idosos, um dia vai ficar velho também!”

“Todos, negros e brancos, ricos e pobres, doentes e sadios, carentes e abastados somos iguais porque somos filhos de Deus.”

“Aos poucos, vamos chegar lá. E, um dia, quando todos os direitos estiverem sendo respeitados, teremos orgulho de comemorar o dia Internacional da Mulher!”

Bem, essas e outras muitas reflexões foram feitas. Jovens e adultos que sofrem diariamente o preconceito e a repressão por serem pobres, morarem em comunidades carentes, possuírem pouca escolaridade, muitos são negros, e feios (dito por eles), e sentem na pele a discriminação na hora de procurar uma vaga de emprego ou de transitar por determinados ambientes. A maioria tem , na figura feminina, um referencial de pai e mãe ao mesmo tempo. Mulheres que carregaram a família sozinhas e que são reverenciadas por cada um deles.

Bem, termino aqui este post dizendo: hoje, não quero flores nem presentes. Hoje quero reverenciar mulheres e homens, famílias , cidadãos, que,mesmo não tendo seus direitos respeitados, continuam na luta incansável por um país mais justo,mais solidário, mais humano.

Estou participando da blogagem coletiva proposta pela xará Denise

Imagem: mulheres em luta – Google

Gostou do Blog?

O que é RSS?

Assine o Feed RSS ou receba nossos textos por email. É grátis!
Digite seu email:

9 comentários para “Ainda há muito pelo que lutar…”

  1. aninha-pontes

    O que não podemos é cruzar os braços, sentar em uma cadeira confortável e ficar esperando mimos e paparicos.
    Foi apenas um dia, dentre todos os dias de nossa vida, que é e deve ser de luta, de vida, de felicidade.
    Se bem que, eu tive meus momentos de mimo, maridinho fazendo um jantarzinho e tudo.
    Mas, isso faz parte.
    Beijos minha linda!

    Isso tem que ser todo dia, né, hehe! O importante é não reduzir este dia a simples homenagens desvirtuando-se o sentido de reflexão e luta que ele encerra.
    beijo, menina

  2. Yvonne

    Querida, o que importa é que os jovens começam a refletir sobre esse assunto. As conclusões deles foram muito boas. Beijocas carinhosas

    Eles vivenciam essa violência todos os dias…
    beijo, menina

  3. Alline

    Ah, querida, que post mais lindo.
    Que pena que vc não vai poder ir sábado. Mas vamos marcar algo para a próxima semana então. Um cineminha, quem sabe? Vou ver a lista de filmes e onde estão passando e te aviso.

    Beijos

    Puxa, ia ser bem legal! Será que o pessoal não toparia vir pra Barra?
    beijo, menina

  4. aninha-pontes

    Denise, sou o Valter, já que não consigo por um comentário por lá, vamos por aqui.
    Como assim, “isso tem de ser todo dia, né”, o jantarzinho? não se pode dar a mão que vcs já querem o pé? nada disso, prá cozinhajá e depressa.
    Um beijo,
    Valter

    Valter, seus comentários estavam indo pra pasta spam, mas eu já os liberei. Nada disso, tem que colaborar , sim! A gente não trabalha pra ajudar no orçamento todos os dias? Então! Olha o rolo de pastel, hein! Hehehehehe.
    abraço, garoto

  5. Maria Elena

    To atrasada, mais to aqui amiga…Feliz Dia da Mulher.
    bjos,
    me

    Tá não, minha linda! Todo dia é hora de mobilização para ter direitos assegurados.
    beijo,menina

  6. Claudia Lyra

    Violência e preconceito em todos os níveis. Difícil ter o que comemorar.

    Não perca as esperanças. Hoje, já se denuncia, se mobiliza,e tal; antes, nada, só silêncio.
    beijo, menina

  7. Lino

    É claro que ainda há muito a conquistar. E isso é verdade, também, para os homens. Nós e vocês podemos, neste caso, agir juntos e termos, no final, conquistas importantes para os dois lados.

    Acho que foi isso que tentei demonstrar: que precisamos lutar pelos direitos de todos os discriminados e violentados, independente de gênero,e, no final, as mulheres saem ganhando, pois, homens, crianças, idosos, deficientes, são nossa família, e, família é mulher!
    abraço, garoto

  8. Denise Arcoverde

    Muito bom, xará! e que ilustração incrível que você conseguiu!

    Obrigada por ter participado da blogagem! Beijão!

    Foi um prazer! Aliás, suas propostas de blogagem coletiva são sempre muito intensas, e não há como não participar.
    beijo, menina

  9. Adelino

    Denise, incrível quanta coisa útil você publica aqui. Aquela da durabilidade de materiais que podem ser reciclados é excelente. Deveria ser mais divulgada.
    Grande abraço

    PS – Como sabe, Denise, também tenho um blog (um bloguezinho eu diria). Às vezes fico pensando no fato de nele eu abordar apenas assuntos tiriviais, que pouco acrescentam à nossa vida prática. São histórias pessoais, recordações etc. Mas por outro lado sei que tem blogs como o seu, da Anna Pontes e tantos outros que estão cuidado dessa parte melhor do que eu faria. Então vou tocando com as amenidades. Que também fazem parte da vida, não é?
    Aps

    Adelino, bem-vindo a meu cantinho! Já tive o prazer de conhecer seu blog e adorei. Cada blog tem sua cara, seu perfil, sua função. Se todo mundo fizesse blog da mesma forma, onde estariam o humor, a irreverência, aquela receitinha deliciosa, as dicas de maquiagem, e tantas coisinhas, ditas trivialidades, mas que fazem parte de nossa necessidade de relaxar pra não enlouquecer? Continue assim, autêntico. Tens teu público certo. E, se quiser variar, varie! O importante é ter prazer no que se faz. A propósito, o tema ambiental está sendo tratado com muita propriedade no site http://facaasuaparte.blogspot.com. Vai lá conferir!
    abraço, garoto

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: