A pé

Estou sem carro há dez dias. Oficina de pintura. Reciclar o velho ou comprar um novo? Ficar sem carro? E o trabalho à noite, em uma comunidade não muito segura? Ainda não é o momento de me desfazer dele? É um caso a pensar.

Estou consciente de que um carro com  motor 1.0, como o meu,  que consome  combustível fóssil, lança  CO² no ambiente.  E, para neutralizar tais emissões, tenho duas opções: plantar uma nova árvore para compensar o dióxido de carbono  ou caminhar e deixar de lançá-lo. Há também a questão, muito importante por sinal, de que a gasolina  economizada ao deixar o carro em casa permite que não se emita 0,8 Kg de CO² por quilômetro.

Nestes dias sem carro, tenho andado a pé, de ônibus, de van, de carona. É uma experiência que me tem feito bem. Até pensei em voltar a caminhar. Havia me esquecido de como é saudável, relaxante e estimulante ao mesmo tempo.  Caminhar pelo bairro onde moro e aproveitar os serviços disponíveis pertinho de casa e não ter de ir tão longe para fazer minhas compras?  É um caso a pensar.

imagem: daqui

Gostou do Blog?

O que é RSS?

Assine o Feed RSS ou receba nossos textos por email. É grátis!
Digite seu email:

15 comentários para “A pé”

  1. grace olsson

    DENISE, VIVEER SEM CARRO NO RBASIL É UMA TEMERIDADE.
    POR AQUI, NAO.VIVO SEM.E GOSTO.ME FAZ BEM

    CAMINHAR SEM FOTOGRAFAR NADA AO REDOR TEM SIDO DIFICIL MAS QUANDO O FACO, A SAÚDE AGRADECE.BEIJOS E DIAS FLEIZES

  2. aninha pontes

    Sem contar que ainda vai perder uns quilinhos heim?
    Andar é muito bom.
    Aqui ando muito, mas o bom, é que o terreno é plano, sem subidas, isso ajuda.
    Nos faz respirar melhor.
    Não viajou querida?
    Beijinhos

  3. leticia coelho

    Pois é Dê…
    Eu e o David já gostamos de andar a pé, levo meu filho quando posso sempre na escola a pé. Andar é o exercício mais antigo que deve existir… E se podemos cuidar e não poluir fica perfeito!
    Beijos menina 🙂

  4. Yvonne

    Querida, vai ficar uma gatona andando assim, viu?
    Beijocas

  5. Allan

    Infelizmente não posso abrir mão do carro, que uso para trabalhar. Mas sempre que o trajeto permite, vou de bicicleta ou a pé. Ainda não emagreci, mas tenho ajudado um pouco a preservação do planetinha.

    Beijocas

  6. valter ferraz

    Denise, coisas a se pensar:
    1-se puder trocar de carro, não pense duas vezes. Troque. Um modelo mais novo dá menos oficina. Voce terá no mínimo uns tres anos sem gastar a não ser com combustível; se estiver fora de cogitação, recicle. Com cuidado pode achar um outro em boas condições.
    2- Caminhar é bom, sim quando a gente tem disposição prá isso;
    3- Há que considerar o fator perigo, antes do fator ambiental. Ontem uma moça de 23 anos, ciclista por motivos ambientais morreu atropelada na Av. Paulista. O ônibus poluidor não escolhe suas vítimas entre os eco-concientes. Mata indiscriminadamente.
    Beijo, nada eco-conciente

  7. Silvia

    Eu ando muito pouco de carro. Vou de ônibus trabalhar. Quando saio, prefiro ir de condução. Acho muito mais prático e inteligente, não me estresso no trânsito, se tiver parado, desço e continuo o percurso a pé. Não preciso ficar procurando vaga, nem me arriscando com flanelinhas. E economizo estacionamento. E o que é melhor: contribuo para um mundo melhor.
    Bjsss

  8. Carlos Emerson Jr;

    Denise, você já conhece bem minha opção por ficar sem carro. Tudo bem, moro em uma cidade pequena e isso já facilita muito.
    Mas aproveito esses dias sem automóvel para caminhar muito, redescobrir pequenas lojinhas perto de casa e a beleza que é ir ao um compromisso sem preocupação com estacionamentos, horários, se o local é perigoso e coisas afins.
    Aproveite, minha amiga!

  9. denise rangel

    Grace
    É verdade, meu trabalho fica longe um do outro e de minha casa também. O trânsito é caótico e em certas horas é perigoso parar em certos lugares. Caminhar e fotografar, realmente deve ser uma experiência fascinante.
    beijo, menina

    Aninha
    Pra perder uns quilinhos vou ter de rebolar, além de caminhar, hehe. Não vou viajar agora. Houve um imprevisto.
    Mais pra frente, talvez.
    beijo, menina

    Leticia
    Andar é o exercício mais antigo e grátis, hehe. E ecologicamente correto.
    beijo, menina

    Yvonne
    Uma gatona? Não creio, hehehe. Mais saudável, pode ser.
    beijo, menina

    Allan
    Também não posso abrir mão do carro, pelo menos à noite, para trabalhar. Mas, vou tentar continuar andando. Se não emagrecer, também terei ajudado um pouco a preservação do planeta.
    abraço, garoto

    Valter
    Assim que puder faço esta troca por um modelo mais novo e menos poluente. Realmente foi muito triste o que aconteceu com a menina. Mas eu não me aventuro de bicicleta. Vou a pé ou de conduçao.
    abraço, garoto

    Silvia
    Com certeza é muito mais prático e inteligente não ter de enfrentar o estresse do trânsito. Poder optar por descer do ônibus e continuar o percurso a pé, não ficar procurando vaga, nem enfrentando flanelinhas; economizar estacionamento, além de contribuir para um mundo melhor, realmente , não tem preço.
    beijo, menina

    Carlos
    Uma cidade pequena é como um bairro no Rio com tudo perto, comércio, escola, banco, cultura. Mas nem sempre é possível ter tudo no mesmo lugar. Às vezes o carro entra em ação.
    Estou aproveitando esses dias sem ele para caminhar (não muito,hehe). Não me preocupar com estes problemas que você citou é uma vantagem. E se for tarde ou se o local for perigoso, chamo um táxi.
    abraço, garoto

  10. Odele Souza

    Denise,

    Obrigada por suas visitas comentários no blog de Flavia.

    O problema de ficar sem carro é que nem sempre tudo o que temos a fazer está perto de casa. Mas tem a as alternativas aqui mencionadas por você. O metrô, para quem o tem perto de casa é uma excelente opção de transporte. Sempre que possível, deixo o carro na garagem e vou de metrô. E ainda tem o benefício da caminhada até a estação.

    Um forte abraço.

  11. Luma

    Denise, morar em uma cidade pequena foi opção minha, justo porque queria fugir de todas as dependências que tinha criado por morar em cidade grande. O Carro é uma delas e a escolha do lugar onde morar também foi pensando em ganhar tempo não usando carro.
    Viu a linha bluemotion da WV? Dá uma olhada – http://revistaautoesporte.globo.com/Revista/Autoesporte/0,,EMI16443-10142,00.html
    Boa semana! Beijus

  12. denise rangel

    Odele,
    Pois, é, não moro perto do metrô, porque quero ficar perto de minha mãe e filha. Então, mudei-me para um local muito agradavel, cercado de natureza, relativamente seguro, mas com poucas opções a pé. Tenho de usar condução ou carro pra ir a algum lugar que não tenha aqui no bairro. Mas, minha próxima mudança será mais avaliada.
    Ótima semana!
    beijo, menina

    Luma
    Se eu receber uma proposta de trabalho em uma cidade pequena, irei, sem questionar; caso contrário, adoro cidade grande. Vi sim, uma gracinha o carro. Vou olhar os detalhes. Obrigada pela dica.
    Ótima semana para ti também!
    beijo, menina

  13. Ecoblogs - Español » Blog Archive » A pie

    […] el post original en portugues (Blog Sturm Und Drang): A pé admin Tags:caminar,carbono,coches,CO²,emissiones Compártelo […]

  14. Ande sustentavelmente | Sturm und drang!

    […] que possível, em trajetos curtos, faço um esforço para ir a pé  ou utilizar o transporte coletivo.  Confesso que  estou viciado no carro e […]

  15. Ônibus movido a pilha | Sturm und drang!

    […] de poder compensar meu prejuízo ambiental com o uso do carro. Além da gasolina  economizada ao deixar o carro em casa, optar por um transporte alternativo e sustentável como este permite que não se emita 0,8 Kg de […]

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: