4 comentários para “2ª com poesia: “A ausência é um estar em mim””

  1. Jussara

    Também entendo alguma coisa de ausência e concordo com a poética definição do Drummond.
    Isso de as segundas se voltarem para o artesanato e a poesia alegra muito meu coração 🙂
    Abraço!

  2. luma rosa

    Oi, Denise!
    Essa ausência assimilada alimenta o falta através da lembrança. As recordações preenchem o espaço que jamais poderá ser preenchido. O tempo colabora para diminuir a dor que a ausência consciente ou inesperada geram. Duro é lidar com essa falta que chega e torna tudo tão triste, tão sem cor. Lá dentro vem a dor, às vezes uma pequena esperança nasce dizendo que o espaço voltará a ser preenchido mas a realidade nos mostra que não. Acredito que nesse ponto o que nos leva a não tropeçarmos e cairmos de vez são os momentos, as palavras, os gestos… e cenas gravadas, que nos tiram do chão gelado levando para uma forma improvisada e real de alento, de consolo. Viver a ausência não é fácil e ela nos ensina o amor gera um espaço grande quando se faz ausente.
    Beijus,

  3. luma rosa

    Feliz 2015!

  4. tony

    de fato, a ausencia não é falta. É sobra de uma série de sentimentos que não acharam mais lugar em si mesmos. É a palavra que utilizamos para sugerir um espaço vazio, que de vazio não tem nada… No mais, Drummond é Drummond :)… que o seu 2015 seja excelente! mais que realizações e projetos, que cada dia tenha tudo que você considere o ideal para uma vida satisfatória. Beijos!

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...