O poder da arte e os políticos

Não é de hoje que os políticos usam o poder da arte para persuadir o povo. Desde tempos remotos, a arte esteve limitada, controlada pelos políticos. Antes, a imagem pintada, esculpida, desenhada; hoje, os recursos tecnológicos ilimitados, servem como instrumento de propaganda, diga-se de passagem, de grande poder.

Mesmo os artistas apolíticos, ou não engajados com a esquerda ou direita, que reivindicam para si o direito de assumir qualquer posição, ao construírem suas obras assumem uma postura crítica diante da realidade, mesmo em um universo fictício, pois revelam uma realidade que não é possível em nosso mundo real. Levam-nos, então, a pensar, a questionar sobre esta outra possibilidade de mundo.

E os políticos utilizam-se da arte como instrumento de poder, seja para se perpetuar nele, seja para derrubar seus opositores. Uma propaganda bem articulada tem o poder de influenciar as mentes de seus eleitores de forma sutil e aparentemente inocente. Inspiram confiança, mostram um mundo melhor, prometem um futuro com inúmeras possiblidades. Projetam uma imagem pessoal idealizada pela população, mostram exatamente aquilo que o povo quer ver.

Assim, a arte pode transformar um ditador sanguinário em um embaixador da paz, e vice-versa. A História revela isto. Desde que um imperador colocou sua imagem na moeda que circulava pela mão do povo, ou mandou esculpir uma estátua em sua homenagem, já percebemos o poder da arte trabalhando para divulgar a imagem de seus governantes. Assim, uma vez seduzido, o povo torna-se presa fácil e é induzido ao erro nas urnas.

Hoje em dia, não mais em moedas, nem em estátuas, mas na mídia e na internet, os políticos utilizam-se da arte através de novas tecnologias para para convencer o povo de que as desigualdades e injustiças são naturais e que nem sempre os problemas serão resolvidos. E nós, mortais, somos arrastados pela beleza e sedução de sua propaganda. Sim, porque somos vulneráveis à persuasão da arte.

Cabe aqui a pergunta: os artistas produzem suas obras com consciência e responsabilidade, visando ao bem do povo, ou eles também estão seduzidos pelo poder econômico e político que os controla?

imagem daqui

[tags] arte, mídias, poder, política , propaganda, sociedade [/tags]

Gostou do Blog?

O que é RSS?

Assine o Feed RSS ou receba nossos textos por email. É grátis!
Digite seu email:

9 comentários para “O poder da arte e os políticos”

  1. Lino

    Pão e circo, como diziam os romanos, sempre funciona. E aproveitam o lado espetáculo da política. 

    1. denise

      Exatamente, Lino. ‘Pão e circo”. Mais circo do que pão, não acha?
      abraço, garoto

  2. Alline

    Denise, querida, acabei de chegar. Me manda teu telefone de novo que eu perdi?
    Beijos

    1. denise

      Oi, lindona! Vou te ligar agora.
      beijo, menina

  3. leticia coelho

    Pois é Denise,
    da maneira que as coisas andam…é só trazer a lona e cercar o País, daí o circo fica pronto!
    Adorei teu texto!
    beijos

  4. Maria Augusta

    Isto que você disse é verdade mais do que nunca, com todos os meios de comunicação dos quais se dispõe hoje em dia. Acredito mesmo que todas as aparições dos políticos são orquestradas para manipular os eleitores. Quantos aos artistas, alguns se engajam em causas políticas abertamente, outros indiretamentee muitos também se engajam em causas humanitárias para defender uma causa. Cabe aos que recebem a informação separar o joio do trigo, o que não é facil.
    Um beijão.

  5. Vinicius

    Eu não chamaria isso que eles fazem de arte…
    arte é qunado é algo para o bem !

    1. denise

      Sim, Vinícius, mas se o cara faz uma música, uma imagem digital , um outdoor, um clip, uma caricatura, ou seja lá que manifestação for, ele está usando sua arte a favor de uma ideologia, não acha?
      abraço, garoto

  6. Luma

    Nossa, Denise!! Tudo virou um balaio de gatos e no meio disso tudo é difícil identificar até quem faz arte, de artista. Beijus, Luma

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: