9 comentários para “♥ Memórias dos tempos de escola primária”

  1. denise

    12 Comments:
    grzl said…
    ainda lembro a minha professora primária, Dona Lídia, que era doce como uma fada.
    cá agora chama-se ensino básico à antiga primária. funciona muito bem essa metodologia de partilha de experiências. eu usava-a muito.
    um bom fim de semana e um abraço
    graziela

    5:28 PM, Agosto 26, 2005
    drang said…
    É mesmo, Grazi,
    Os resultados são surpreendentes quando as experiências são compartilhadas.
    beijo, menina

    9:18 PM, Agosto 26, 2005
    Afonso said…
    Taí uma coisa da qual não lembro nada, o primário, hehehe bjs

    10:28 AM, Agosto 27, 2005
    Luciana said…
    oi De!!!!

    menina, minha professoar inesquecível foi a Dona Lúcia. bom, né??? um super sabadão prá nós!!

    11:36 AM, Agosto 27, 2005
    Lou Salomé said…
    Nossa, acho que a escola primária é a fase da qual tenho mais lembrnaças… só de ler seu texto já me recordei de umas 20 histórias… delícia lembrar. Vontade de voltar um pouquinho no tempo 🙂
    Beijo

    11:39 AM, Agosto 27, 2005
    Lou Salomé said…
    Nossa, só ficar olhando para a foto já é um relaxamento total. Imagina estar LÁ! Beijos

    11:40 AM, Agosto 27, 2005
    Anonymous said…
    Ops. o comentário 2 entrou no lugar errado, desculpe

    11:41 AM, Agosto 27, 2005
    drang said…
    Nenhuma recordação, Afonso? Hum,também já faz tanto tempo, né, a memória já não é mais a mesma… he he…
    abraço, garoto
    _____________

    Luciana, muito bom lembrar, né? Um bom final de semana pra vc também.
    beijo, menina
    _____________

    Não é, Lou! Tempo bom…
    beijo, menina

    5:14 PM, Agosto 27, 2005
    Paula said…
    Eu lembro-me que a minha professora tinha uma régua de madeira (palmatória) e por cada erro que os alunos davam apanhavam. Eu apanhei uma vez 1 reguada por não ter colocado um acento, e nem foi muito forte, mas chorei tanto porque me doeu no orgulho, acho que a prof até se arrependeu de o ter feito, tamanho o berreiro.*rs Ah e havia tbm aquelas varinhas, as chamadas caninhas de bambu. Enfim, ainda bem que os tempos mudaram.
    Beijinhos

    6:33 PM, Agosto 28, 2005
    drang said…
    Que horror! Paula! Minha mãe também passou pela palmatória. Graças a Deus os tempos mudaram. Hoje em dia, há alunos que batem no professor… rss
    beijo, menina

    9:21 PM, Agosto 28, 2005
    Nani said…
    Eu adoro escutar estas histórias de outros tempos. A gente viaja nas descrições, imaginando tempos idos e surpreende-se com os valores antigos. Como mudam com o tempo!
    bj

    9:30 AM, Agosto 30, 2005
    drang said…
    é verdade, Nani, graças a Deus que mudaram!
    beijo, menina

    4:03 PM, Agosto 31, 2005

  2. Estudar vale a pena. Ainda! | Sturm und Drang!

    […] certa vez, durante uma aula, eu e meus alunos da Educação de Jovens e Adultos, fizemos algumas reminiscências interessantíssimas dos bancos escolares do passado, e foi muito divertido ouvir aquelas histórias cheias de emoção, […]

  3. Teresa

    Concordo com uma réguada ou duas quando merecidas. Penso que deveria voltar às nossas escolas com muita moderação e sentido de justiça. Evitava muita tragédia e sofrimentos maiores. Não é agradável, é verdade, mas não é o fim do mundo.

    A minha professora até nisso era mestra. Tinha uma régua pequena e quando a situação o justificava usava-a para dar a tal palmada que praticamente não doia mas tinha um efeito dissuasor. Era uma senhora muito sensível e percebia-se que tinha a preocupação de não nos magoar. E sabia dar mimo. Em quatro anos deu-nos quilos de mimo e uma dúzias de réguadas maternais. Agradeço-lhe umas e outras.

    Na sala de baixo era palmatória de caixão à cova. Ouvia-se o estalar da régua que parecia não ter descanso. Realidades tão diferentes…

  4. Antonio

    Estudei em uma dessas do primeiro ao quarto ano! Tinha um local para colocar nanquim no meio da mesa. Se pudesse voltar no tempo teria pedido para meu pai comprar uma prá mim. Teria até hoje, com certeza! As mesas de hoje tem que ter suporte para os celulares e/ou armas. A molecada tá muito escrota! Não existe mais infância. Meninas de doze anos são mães e moleques de quatorze comandam bocas e já tem “trocentos” homiícidios nas costa! Tá osso, véi!

    1. denise rangel

      Muitas lembranças boas daquela época, não? Infelizmente, temos outros problemas com as crianças de hoje, mas ainda acreditamos que a educação pode ser um caminho para uma mudança de rumos na vida deles.
      abraço, garoto

  5. Professores bagunceiros? | Sturm und Drang!

    […] das traquinagens do tempo de escola. Não me refiro àquelas peraltices de criança, do tempo da Escola Primária, mas da adolescência, em que a rebeldia era diversão, não destruição. Antigamente éramos mais […]

  6. João Antonio Rodrigues Ventura

    Tenho: a primeira e única gazeta. Foi quando a professora me disse que eu já estava reprovado, nem adiantava fazer a prova. De tarde não fui à escola, fiquei vagando pelos caminhos, fazendo hora para voltar pra casa. Como contar a minha mãe? Quando entrei em casa, ela já sabia de tudo e disse: “Não estudas mais, vais trabalhar, vais trabalhar!”. Felizmente voltei a estudar. Abraços.

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: