Homens ao volante

É impressionante como os homens se transformam quando estão conduzindo um veículo. Seja médico, engenheiro, advogado, professor, por mais educado que sejam em seu dia-a-dia, no trânsito, parece que assumem uma segunda personalidade.

Dirigem de forma perigosa e irresponsável e, em momentos de estresse, desferem palavrões, fazem gestos obscenos, desacatam a qualquer um que, imagine, logo à sua frente, resolveu respeitar o limite de velocidade, parar quando o sinal está vermelho, ou dirigir de maneira consciente e calma.

E, caso o outro motorista retribua a “gentileza”, inicia-se, então, um “duelo de cavaleiros medievais”, com sentimentos capazes de conduzi-los à morte em defesa da honra ou do orgulho ferido. Esquecem-se de todas as recomendações de como agir no trânsito para evitar as brigas e suas conseqüências, que muitas vezes podem ser desastrosas.

Se alguém insistir em ultrapassá-los, em vez de facilitar a manobra, aceleram. Caso o outro motorista consiga a proeza de deixá-lo para trás, inicia-se uma “corrida de fórmula um”, em busca de um troféu fálico reafirmador de sua masculinidade.

Manter distância do carro da frente para evitar colisões? Nem pensar! Além de encostarem à traseira do infeliz, piscam nervosamente os faróis, buzinam insistentemente exigindo a passagem. Mudam de pista sem antes sinalizar, e ignoram se estão fechando algum veículo.

Há os que afirmam que as mulheres também brigam no trânsito. E até mais que os homens, dirão alguns. E que é provável que tais mulheres sejam aquelas acostumadas a defender seus direitos e lutar para conquistar seu espaço no mundo masculino. Geralmente são jovens, universitárias, ou são aquelas mulheres independentes e que não se submetem a ninguém que não pague seu salário e a quem deva obediência. blá… blá… blá…

Mas, voltando aos homens, há os espertinhos que, na hora de estacionar, ignoram o outro motorista sinalizando que está aguardando um carro sair, e roubam a vaga na maior cara-de-pau! E há também os que ocupam um lugar em que caberiam dois veículos.

Quando um motorista hostil tenta começar uma briga, é bom não revidar. É possível que o “valentão” esteja armado (o falo de metal) e comece a perseguir o outro. Correr ou fugir é desaconselhável. Melhor é parar em um local movimentado, como um posto de gasolina ou um supermercado. Mesmo que se esteja próximo de casa ou do trabalho, não é prudente se dirigir para lá, pois não se sabe qual a intenção do “furioso”.

Antes de começarem a reclamar de outro motorista e desacatá-lo, tais homens deveriam se lembrar de quantas vezes já cometeram o mesmo erro. E, antes que meus leitores homens comecem a “atropelar-me”, he he, aviso: já briguei no trânsito, já apostei corrida de fórmula um, já gritei: “primeiro as damas!!”, ao dar passagem para os apressadinhos, já amaldiçoei muitos motoristas com a praga dos sete anos, enfim, já tive meus tempos de “amazona medieval”.

Hoje em dia limito-me a sorrir para eles e a fazer o sinal da cruz, exorcizando-os e abençoando-os. Afinal, homens ao volante, perigo constante, he he he!

Imagens: daqui

[tags]comportamento e trânsito , educação no trânsito, homens ao volante[/tags]

Gostou do Blog?

O que é RSS?

Assine o Feed RSS ou receba nossos textos por email. É grátis!
Digite seu email:

22 comentários para “Homens ao volante”

  1. Vivien

    kkkkkkkkkkkk……Denise, seu post me lembrou um desenho antigo do Pateta no transito….rs
    adorei, beijos.

    Hahahahahahahah!!! Eu me lembro desse desenho: aliás, um péssimo exemplo pras crianças, pois ele , um pacato cidadão, se transforma ao volante e vira um demônio muito parecido com este que descrevi, e, ao sair do carro, volta a ser o pacatíssimo de novo, deixando para trás de si um rastro de destruição.
    beijo, menina

  2. Elizabeth

    Muito bom o post, meu filho antes de tirar a carteira treinava comigo, mas eu poderia bem ir dormindo pois já no primeiro dia ele se achava o rei do volante e não aceitava nada do que eu dizi, pois segundo ele era melhor que eu no volante.
    O pior é que em uma coisa todos os homens ao volante pensam iguais, sempre se acham melhores que as mulheres na direcão.
    Beijos
    Ah, ah, mas é a velha história: santo de casa não faz milagre. Minha filha também nãoaceitava minhas instruções quando tentei ensiná-la a dirigir. O caso aí é caracteristico, nenhum filho gosta de aprender a dirigir com os pais. Quanto aos homens, acham-se superiores em tudo. Isto é fato. Mas a gente gosta delezinhos, né, he he.
    beijo,menina

  3. nanda

    ahahahaha, esse seu texto é perfeito, Denise!!!
    Você simplesmente descreveu TODOS os homens ao volante!!
    Como podem se sentir assim, né?
    É o uma vez eu li num livro: a capa de proteção dos homens é a porta do carro.
    ahahahaha
    Beijos
    Faltaram mais alguns, mas eu preferi omiti-los por respeito às crianças e aos idosos, he he. Ah ha ha, lembrei de um colega que foi salvo de levar um tiro pela porta do carro. Ui, que sarcástica que estou…
    beijo,menina

  4. aninhapontes

    Necessidade de afirmação!
    Eu acredito nisso, toda mudança de personalidade é necessidade de se auto firmar.
    Preciso desesperadamente mostrar que sou bom, que sou o melhor, e vai saindo da frente.
    Denise estou trabalhando sim, tem uma cliente que faz aniversário na terça feira, e quer o conjunto dela para usar, então não terei domingo. Mas fica fria, não vai faltar oportunidade de te visitar, já convidou, né?
    Beijos prá vocês.
    Oi, minha linda! Tá certo, aproveita que tem trabalho enquanto está frio. Aqui já voltou a fazer calor. Bons lucros pra ti.
    beijo, menina

  5. marilia

    bom dia denise!
    adorei vc ter ido me visitar “porque a Aninha mandou”….rsss já respondi seu carinho lá no meu cantinho, e adorei suas palavras,,, Viu? a Aninha dá boas dicas( pretensão e agua benta…já dizia minha avó)
    Homens ao volante:
    perigo constante? não sei
    coloco junto com eles algumas mulheres. pelo menos aqui, em BH, tem cada uma, que faz exatamente o que vc descreveu. O pior é quando vc pede passagem , delicadamente, para mudar de fila ou entra a esquerda ou a direita… elas eceleram, elas metem o bico do carro, sério…. te falo que, pela minha experiência ( e dirijo há anos), ultimamente estou com ‘paura’ de mulher ao volante!!!!
    Ps,: isso não desmente em nadinha o que vc falou sobre os homens..só quero acrescentar!!!!
    bjos. e bom domingo!

    Ah, ah, Marília! A Aninha falou, tá falado! Vou lá conferir o que você escreveu pra mim , no seu cantinho. Quanto às mulheres enfurecidas ao volante, é claro que a gente sabe que há, mas o post era pra homenagear nossos queridos cavaleiros medievais, he he!
    beijo, menina

  6. valter ferraz

    DEnise, cheguei! prepara a carcaça aí: vc está vendo que até para ironizar o comportamento masculinoi precisou usar uma expressão adotada por nós?
    Olha, com essa mistura de funções, essa alteração de posição que vocês conseguiram, nada mais justo que também os vícios sociais fossem assimilados. As mulheres hoje no trânsito são tão ou mais excessivas que os homens. Reconheço que também são mais cuidadosas (e as seguradoras já se aperceberam disso, por esse motivo as apólices para mulheres têm descontos mais generosos).
    A coisa está tão misturada hoje que já não dá para falr em homens e mulheres que dirigem perigosamente e com as atitudes que tomam quando no volante. Mas tua observação é pertinente. Já foi objeto de estudo até. A verdadeira transformação que o indivíduo sofre quando ao volante.
    Eu mudei muito. Já xinguei, já descí do carro para tomar satisfações. Hoje não faço isso.
    Viu como peguei levinho hoje?
    Bom domingo,
    Beijo grande

  7. Yvonne

    Denise, o pior de tudo é ter que agüentar que mulher não sabe dirigir, rsrsrs. Beijocas minha linda.

    Ah, ah, eu não agënto! Os homens da família passam mal quando saem comigo, e têm de ir no banco do carona. Eles seguram-se com ambas as mãos, que até parece que vão cair, he he he! Não dou a direção a nenhum deles, a menos que eu esteja doente. Mas, é só brincadeirinha, pois eles são muito queridos. Eu só quis mostrar a mudança que ocorre quando se está dirigindo.
    beijo, menina

  8. denise

    Ah ah ah! Pegou leve, é?
    É, Valter, conforme os anos vão passando, a gente vai aprendendo a dar valor às coisas que realmente importam. E depois, é como eu disse antes, a gente gosta de vocês, mas não gostamos da truculência que muitas vezes pode levar um homem querido antes da hora. Afinal, são pais, maridos, filhos, amigos que certamente farão falta se se envolverem em brigas que podem ser fatais.
    abraço, garoto

  9. D. Afonso XX o Chato

    Sem comentários ao post. Afinal, sou homem e dirijo, heheheh.

    Ando meio devagar. Por isso a falta de comentários. É fase e fase passa. Mas algo devo te dizer: não é pelas Clariss… que fazes parte do filo dos que leio. beijão

  10. Lord Broken Pottery

    Denise,
    Dou o braço a torcer. Embora pessoalmente seja um cara pacato, dificilmente saio fora do sério, mantendo essa regra também no trânsito, não há como negar uma coisa que os próprios seguros já sabem: as mulheres dirigem melhor. Uma das razões do nosso carro estar em nome de minha mulher, é o preço mais barato do seguro.
    Beijão

    Pois eu não tenho esta regalia: meu carro está em nome de meu ex-marido e não posso passar para meu nome devido ao inventário, e o nobre juiz não solta o alvará… De qualquer forma, é bom saber que és um pacato cidadão no trânsito, he he.
    abraço, garoto

  11. denise

    Ah, é? KKKKKKKKKKKKK, então, caro Afonso, só te resta dizer:”Fi-lo porque qui-lo!” E obrigada quanto à parte que me toca. Quanto à fase, acomete a todos nós, mas este marasmo passa. Beijo na Condessa.
    abraço, garoto

  12. elena

    Manda todos esses valentoes pra dirigir aqui, que eles vao ver o que é bom pra tosse. Motorista agressivo, não respeitar o sinal vermelho, nao parar no Stop, dirigir embriagado, etc etc. dar multas pesadissimas, conta ponto na habilitacao de motorista, dar cadeia e processos e por aí vai. O Brasil tem que endurecer o famigerado código de transito brasileiro. Ah e ainda tem mais… a cada inflacao de transito, o seu seguro encarece mais e mais, chegando ao ponto de vc nao poder paga-lo. Ou seja nao pode pagar o seguro, nao pode ter carro. Ah…eu adoro esse país. hehehehehe
    Dirigir nos EUA é um privilegio e na um direito.
    bjos,
    me
    Eu sei de histórias de amigos meus sobre o rigoroso código de trãnsito aí e da dificuldade pra se liberar a carteira de habilitação. Interessante esta conotação de ser um privilégio, mas creio que direito tem mais a ver com responsabilidade e compromisso, ou seja, direitos pressupõem deveres.
    beijo, menina

  13. Alline

    Amei seu post de hj, querida. Ahahahaha. Tb lembrei do desenho do Pateta!!!!
    Um beijo bem grande. Boa semana para você.

    Não é? E meus comentaristas nem reclamaram. então, quem cala consente…
    beijo pra ti também,menina

  14. Vivi Amorim

    Denise,
    Muito pertinente o que vc escreveu…eles aprontam bastante!!
    Ocê reclamou…coloquei umas fotos lá no blog hoje, domingo, quase, segunda…
    beijos, linda,
    Vivi

    Ah, ah, eles e nós também, he he! Vi as fotos e fiquei me roendo de inveja, da boa.
    beijo, menina

  15. Silvia

    Denise, acho que a falta de educação, principalmente nas grandes cidades, é geral. Não tem a ver com o sexo. O estresse deixa as pessoas mal educadas.
    Sobre o comentário da Elena, em que ela diz que o Código de Trânsito Brasileiro deveria ser mais rígido, uma observação: nosso código até é bastante rígido, o problema é que não há fiscalização suficiente, por isso as pessoas fazem o que querem!
    O que mais me espanta é essas pessoas não se darem conta de que, se respeitassem as regras de trânsito, tudo fluiria melhor e elas não precisariam se estressar. É um círculo vicioso, não é mesmo?

    Com, certeza, não só no trânsito , em qualquer esfera de relaçoes sociais. Estive comentando exatamente isso com minha filha, sobre a pressa , a falta de educação, o não respeito às leis é que causam todo o caos e, conseqüentemente, a impaciência e o descontrole.
    beijo,menina

  16. Mamy

    Brinco com os homens lá de casa que eles já nasceram sabendo dirigir. É engraçado como o homem de maneira geral toma como ofensa pessoal qualquer coisa no trânsito, desde uma buzinada até uma tentativa de ultrapassagem. Vai entender…
    Ah, ah, sabendo tudo, dizem eles! Já desisti de entender…
    beijo,menina

  17. ELIZABETH

    OI DENISE,
    EU NÃO ACHEI QUE A DOR DA TATUAGEM FOI ALGO TERRIVEL, MAS PARA QUEM JÁ TEVE DOR DE PARTO…
    TAMBEM A MINHA FOI PEQUENA E NÃO PRECISEI DAQUELAS AGULHAS GROSSAS. EU ADOREI TER FEITO E JÁ ESTOU PENSANDO NA PRÓXIMA, HEHEHE.
    BEIJOS

    Ai! Que eu não tive dor de parto!!! Vou ter de pensar melhor… ai ai.
    beijo, menina

  18. Márcia(clarinha)

    Muito bom querida, dei risada e tb lembrei do pateta, esses homens “sabem tudo né? ”
    lindos e felizes dias,flor
    beijossssss

  19. Luma

    :twister: Você jura que faz o sinal da cruz pra eles?? Tadinhos Denise, isso é pior que amaldiçoar! Vão pensar que brigam com uma freira, e isso sim faz a consciência pesar! 😉
    Boa semana! Beijus,
    Luma

  20. Allan

    Prefiro bicicleta.
    E caminhar.
    🙂

  21. denise

    Márcia,o objetivo era esse mesmo: relaxar! Ih, que essa palavra não está politicamente correta, KKKKKKKKK!
    Lindos dias pra ti também!
    beijo, menina
    ______________________

    Luma, Você nem imagina quantas vezes por dia! Freira???? Nunca pensei nesta conotação! KKKKKKKKK! Será pior que a praga dos sete anos? KKKKKKKK.
    Boa semana pra ti também!
    Beijo, menina
    _______________________

    Allan, escapaste de meu sinal da cruz, hehe, mas fala aí, deves passar alguns apertos com alguns Patetas, não?
    abraço, garoto

  22. valter ferraz

    Denise e se ver alguém benzendo com a mão esquerda (no trânsito) é porque o motorista é padre. E aí o castigo vem dobrado.
    Eu, hein, tô fora!
    beijo
    Vixe,Maria!!! Deve ter muita gente pagando penitência por aí, hehehehehehe!!!
    abraço, garoto

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: