Bebê que chora demais

 

Há alguns dias que observo um bebê chorando, todas as noites, no apartamento em frente ao meu. São horas seguidas de um choro insistente que os pais não conseguem acalmar. É angustiante ouvi-lo horas a fio e nada que o faça parar.

Imagino que os pais tenham tentado de tudo. Eu mesma passei por isso com meu filho até os quatro meses de idade. Nada adiantava. Vários pediatras, do Rio e de São Paulo; diagnósticos de cólicas, dor de ouvido, exames, remédios,  e nada. Ele chorava, chorava, e eu só faltava enlouquecer.

Um dia, cansada de tanto sofrimento, entrei em uma igreja para acalmar meu espírito conturbado. O pastor Camilo (nunca esqueci o nome dele), estava orando por pessoas enfermas. Pensei: “vou levar meu bebê para ele orar”. Fui ao altar, falei com ele sobre o choro da criança, dos médicos, de tantos diagnósticos e remédios, blá blá blá.

Ele não disse nada. Fechou os olhos e impôs as mãos sobre meu bebê. Eu não ouvia uma palavra sequer sair de seus lábios. Naquela hora julguei que ele não estava dando atenção a meu problema  e que estava fazendo uma oraçãozinha trivial só para cumprir com sua obrigação. Saí dali meio descrente.

Dias se seguiram e meu bebê nunca mais chorou como antes. Aquele choro intenso, desesperado, noites inteiras, dias inteiros. Acabou. Até licença no trabalho eu pedira para cuidar dele. Mal conseguia fazer  uma comida para a irmãzinha dele, também pequena, nos dez minutos em que ele dormia durante o dia, à custa de muito remédio. Acabou. Não chorava mais daquele jeito. Pensei: será milagre?

Voltei ao pediatra. Desta vez, um especialista. Um otorrinolaringologista.  Ele examinou minuciosamente os ouvidos de meu filho. Olhou para mim e perguntou:

– Quem disse que ele tinha otite?

– Vários pediatras, do Rio e de São Paulo.

Ele então me explicou que um paciente que tem ou teve otite tem ‘marcas’ (não lembro a palavra que ele usou) que comprovam a doença. E falou categoricamente:

– Se ele tivesse otite, eu saberia. Esta criança nunca teve otite!

Isto aconteceu há mais de vinte anos. Até hoje me pergunto se os médicos  diagnosticaram meu filho erradamente (foram vários pediatras), ou se realmente aconteceu um milagre naquele dia, durante aquela oração silenciosa do pastor Camilo. Prefiro acreditar que houve uma cura sobrenatural. Não creio que vários médicos pudessem se equivocar ao mesmo tempo. Eu creio em milagres. E vocês?

Já passa de meia noite. O bebê do apartamento ali da frente finalmente silenciou…

imagem: daqui

 

Gostou do Blog?

O que é RSS?

Assine o Feed RSS ou receba nossos textos por email. É grátis!
Digite seu email:

9 comentários para “Bebê que chora demais”

  1. denise rangel

    AnaTambém fiquei impressionada. Nunca esqueci o rosto daquele médico. Guardo esta experiência até hoje, e toda vez que ouço um bebê desesperado a chorar, lembro-me disto. Acredito que foi uma graça recebida.
    beijo, menina

  2. Ana Cláudia Bessa

    Eu acredito em milagres, ainda mais os feitos pelos humanos que acreditam.:)

    Que história incrível.

  3. valter

    DE,
    deixe a Aninha ler este post. Ela tem histórias legais a respeito. Nossa filha Camila foi abençada com milagres de várias espécies. Aliás, a Aninha estar viva e enchendo o meu saco até hoje já é um milagre que dura 28 anos!
    Beijo, querida

  4. Márcia(clarinha)

    Sim, acredito na força que temos, na fé na cura, nas palavras do bem.
    Tadinho desse bbzinho, tomara seus papais encontrem alento e durmam sossegados.

    lindos dias querida com carinho na sua pricezinha

  5. denise rangel

    Valter, Acredito. As crianças têm uma proteção sobrenatural. às vezes nossa fé é provada. Agora, milagre mesmo é a Aninha durante 28 anos… deixa pra lá, hehe.
    abraço, garoto

    Marcinha, hoje em dia tenho muita fé e nunca mais duvidei de quem ora acreditando no milagre. Tomara que os pais do bebê encontrem a solução.
    beijo, menina

  6. Claudia

    Fale com sua vizinha sobre isso,talvez resolva o problema também…

  7. Ana

    Que lindo, Denise! Eu acredito em milagres sim!

  8. denise rangel

    Ana,
    as mães têm uma fé redobrada na hora em que o filho está frágil. E creio também que os milagres ocorrem porque as crianças têm anjos a guardá-las.
    beijo, nas três meninas

  9. tatiana

    Meu bebe chora demais também…. eu vou a igreja mas la ele chora mais ainda e fico sem graça de estar atrapalhado as pessoas.
    Ele na semana que vem fará 4 meses e chora demais. Estou muito nervosa e cada um diz uma coisa. Eu acredito em milagres e desejo ardentemente que um aconteça na minha vida

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: