Alimentos sem agrotóxico: é possível?

No post anterior, em que falamos sobre o poder de cura dos alimentos, levantamos a questão dos pesticidas neles:

Talvez tenhamos de lidar com outros problemas, como a maior ou menor quantidade de agrotóxicos e aditivos químicos nos alimentos, porém, alguns cuidados são necessários para diminuir os efeitos nocivos destes componentes, de modo que os recursos do ambiente sejam nossos aliados na busca e manutenção da saúde.”

Como sabemos, os agrotóxicos são substâncias químicas (herbicidas, pesticidas, hormônios e adubos químicos) utilizadas para combater pragas ou para melhorar a produção agrícola.  Infelizmente, o uso excessivo ou inadequado destas substâncias traz vários riscos à saúde, como intoxicações agudas e crônicas, podendo levar ao desenvolvimento de doenças neurológicas e de câncer.

No Brasil, a ANVISA monitora os resíduos de agrotóxicos presentes nos alimentos. Alguns dos vegetais testados apresentaram altos índices de irregularidades para resíduos de agrotóxicos. O  pimentão foi o campeão deles; porém, alimentos que consumimos regularmente, como o morango, a uva e a cenoura também apresentaram índices elevados de amostras irregulares, com mais de 30% cada. Outros alimentos, em menor índice, também continham doses excessivas de resíduos de agrotóxicos. Entre eles estão o tomate, a alface, e o mamão.

Diante de tais resultados, precisamos encontrar alternativas realmente eficazes para eliminar ou reduzir os agrotóxicos presentes em nossos alimentos. O ideal é que consumíssemos apenas produtos orgânicos, porém, nem sempre isto é possível. Como, então, diminuir a presença destas substâncias perigosas, antes de comermos os alimentos?

O que realmente elimina os agrotóxicos dos alimentos?

A lavagem em água corrente da torneira é o primeiro passo para eliminar grande parte (não totalmente) dos resíduos de agrotóxicos dos alimentos. Produtos caseiros que utilizam vinagre, bicarbonato de sódio ou água sanitária são igualmente eficazes, porém, a simples lavagem em água corrente pode contribuir muito para proteger nossa saúde, se tomarmos alguns cuidados básicos, antes de lavá-los bem:

  1.  Retirar as folhas externas das hortaliças e as cascas das frutas e verduras, para reduzir a carga de agrotóxicos presentes nelas;
  1. Retirar a gordura de carnes vermelhas e a pele de aves e peixes, onde está concentrada grande parte das substâncias ;

Os alimentos que são cozidos, recebem uma ajuda a mais na remoção ou destruição de agrotóxicos. Já  no caso dos que são consumidos crus, como as frutas e os legumes, é mais seguro comê-los sem a casca. Talvez seja menos pior perder alguns nutrientes, a ingerir  algum agrotóxico.

Soluções caseiras são eficazes?

O bicarbonato de sódio e o vinagre são dois grandes aliados no combate aos agrotóxicos nas verduras. Após a lavagem em água corrente por cerca de 30 segundos, faça o seguinte:

  • colocá-las de molho, por três minutos, em 1 litro de água com 2 colheres de vinagre.
  • Depois, lavá-las novamente em água corrente e deixá-las de molho por 20 a 30 minutos em uma nova solução de uma colher de bicarbonato de sódio em um litro de água. Esse tempo de espera é necessário para retirar os resíduos dos agrotóxicos.
  • Finalmente, as verduras devem ser novamente lavadas e consumidas.

Muitos de nós prefere não ter tanto trabalho para purificar os alimentos, e apenas os lavam antes do consumo. Um estudo de três anos mostrou que enxaguar as verduras e frutas em água corrente reduziu significativamente os resíduos de nove dos doze pesticidas analisados.

No entanto, alguns minutos a mais são a garantia de alimentos mais saudáveis, se atentarmos para o fato de que o bicarbonato de sódio ajuda a eliminar até 90% dos resíduos de agrotóxico nas verduras. É bem melhor comermos uma salada sem riscos para a saúde, concordam?

Imagem: de Stefanie Says, em CC.

Gostou do Blog?

O que é RSS?

Assine o Feed RSS ou receba nossos textos por email. É grátis!
Digite seu email:

5 comentários para “Alimentos sem agrotóxico: é possível?”

  1. Marcia H

    e comprar orgânico.

    eu ia comentar isso no outro posting: minha mae sempre disse: o que você gasta com comida, você economiza na farmácia.

    bjsss

  2. Sybylla

    Ótimo post! 😀

    Por conta da coluna, eu deixei de preparar a comida por causa da posição que a gente adota inconscientemente na pia e no fogão. Então minha mãe assumiu essa tarefa por enquanto.

    E uma coisa que eu sempre comento com ela é justamente sobre limpar melhor os alimentos. Depois que eu tive hidrologia e ecotoxicologia na faculdade, eu percebi que não dá mais para falar se isso ou aquilo está contaminado e sim o quanto está. E de fato, medidas simples postas em prática ajudam muito. Minha mãe é meio cabeça dura pra isso, mas eu ainda chego lá.

    Abraço! 😀

  3. Allan

    Pode parecer estranho, mas na impossibilidade de consumir produtos orgânicos, prefiro optar por hortaliças produzidas em hidroponia e o motivo é simples: fechadas em estufas, o risco de pragas praticamente inexiste, o que faz com que o agricultor não utilize pesticidas. Mas a regra de lavar bem e usar vinagre foi adotada aqui em casa há anos.
    🙂

    1. denise rangel

      Sorte sua, Allan, por aqui é mais difícil de encontrar hidropônicos. Embora o vinagre não garanta total proteção, pelo menos, elimina-se parte dos resíduos.
      abraço, garoto

  4. Por uma alimentação mais verde | Sturm und Drang!

    […] de alimentos que podem consumidos crus, disponíveis a qualquer hora, com um único trabalho: lavá-los bem para diminuir a quantidade de possíveis resíduos de agrotóxicos, caso não sejam alimentos comprovadamente […]

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
%d blogueiros gostam disto: