8 comentários para “Satisfação garantida em duas vias”

  1. luma rosa

    Denise,
    Eu canto, danço, desenho… faço de tudo um pouco mas não sou especialista em nenhuma arte. Acho que isso também é um problema. No meu caso, sempre fugi do palco apesar das oportunidades que tive. Deixo para segundo plano como um hobbie. Afora o meu trabalho que consome bastante das minhas energias, apesar de gostar bastante do que faço, o que mais me dá prazer é a contação de histórias para uma creche local que sou voluntária – acho que você sabe. As crianças são bem pequenas e a maioria acaba dormindo enquanto estou contando história. Quando todas dormem eu paro e sinto a maior paz vendo aqueles projetos de gente sonhando…
    Os maiores prazeres da vida são os compartilhados. Não dá para ser feliz sozinho!
    Beijus,

    1. denise rangel

      Luma,
      Que bacana esta tua atividade de contação de histórias para uma creche! Não sabia que você era voluntária. Que coisa boa! Com certeza, é uma atividade que traz satisfação em duas vias! Um prazer compartilhado é verdadeiramente um prazer.
      beijo, menina

  2. mario vicente

    Maravilha Denise, parabéns! O país e a civilidade precisa de pessoas como vc, com esse dom e com a vontade de fazer a diferença no senso crítico do ser humano. Além de ser um talento a sua inciativa acaba ajudando vários segmentos.
    Vlw msm. continue assim.
    abs

    1. denise rangel

      Mario Vicente,
      Obrigada pela visita a este cantinho. Nem penso em fazer diferença ou mudar o mundo. Apenas fazer algo de que gosto imensamente. E descobrir que este meu prazer é compartilhado é muito gratificante.
      abraço, garoto

  3. Vulgo Emilie

    Fiquei curiosa para saber como funciona uma roda de leitura de verdade. Já vi em um filme, e pareceu longe da realidade. Tem sempre alguém tentando ser o intelectual (mesmo que não tenha intenção). E você falou de “igualdade”, queria ver uma sendo conduzida. E as obras que são escolhidas para serem lidas. Acho que pra sala de aula, devemos começar com algo menor, né? Um conto para todos lerem, fazerem anotações e discutirem na próxima aula?

    1. denise rangel

      Emilie,
      Em meu blog, Roda de Leitura ( http://rodadeleitura.drang.com.br/o-projeto/ ), explico como funciona uma roda de leitura. Se você quiser ver uma roda sendo conduzida, estamos às ordens, hehehe. As obras são escolhidas de acordo com o evento, o público-alvo, a faixa etária. Às vezes, eu escolho a obra. Outras vezes, o solicitante diz o que deseja. Em sala de aula, qualquer texto relacionado com seu objetivo pode ser usado: conto, poema, um trecho de um romance, quadrinhos. Você lê junto com eles e vão conversando sobre o enredo, bem descontraidamente. Depois, realizam alguma atividade lúdica, escolhida por eles: desenho, depoimentos, cartazes, slogan, dobraduras, dramatizações, o que a imaginação suscitar.
      beijo, menina

  4. Tony

    encontrei a “formula ideal” ao trabalhar com o que amo, que é a criação técnica (o que o pessoal chama de dom da criatividade, que no fim das contas nada mais é que a junção de duas coisas que já existiam numa 3ª forma, supostamente nova / inusitada / inedita naquele ambiente / para aquele público / naquele formato), a produção de materiais publicitários, a criação e a gestão de marcas. Procuro inspiração no dia-a-dia e considero até mesmo a pessoa mais leiga um mestre, pois no “campo do meu show”, tudo é repertorio, conteudo, referencia, inspiração para o desenvolvimento dos meus “movimentos diários”. Sobre influenciar, é um termo relativamente estranho para publicitários, pois “contra nós” é sempre utilizado de uma forma negativa, pejorativa… mas já consegui / ofereci vários frutos positivos com este trabalho / amor. Sobre superar-se e encontrar-se na melhor versão, tem um quadro na parede do meu quarto que diz: “dê seu melhor”, e é isso que busco não apenas na satisfação enquanto “personagem do mundo”, mas para o meu eu e aquilo / aqueles que considero manter a minha vida completa.

    1. denise rangel

      Tony,
      Estamos sempre associando a ideia de prazer e satisfação a nosso trabalho, a nosso ganha-pão. Alguns têm a sorte de unir as duas coisas. Muitos, apenas cumprem uma obrigação, como um fardo necessário. Encontrar uma atividade alternativa e prazerosa pode ser uma maneira de obter e proporcionar a tal satisfação em duas vias.
      Adorei o “personagem do mundo”! Não me via desta maneira. E é assim mesmo que funciona.
      abraço, garoto

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...