14 comentários para “Leitura dinâmica ou dinâmica de leitura?”

  1. Sybylla

    Quando estou motivada e o livro tem uma narrativa bem fluída, eu consigo ler até 200 páginas num dia. Leio muito rápido, batendo o olho no espaço entre as palavras e aproveitando a visão periférica para ler mais palavras ao mesmo tempo. Eu tinha me colocado uma meta de 100 livros este ano, mas acho que não vou conseguir por causa da minha dissertação.

    Mas se eu percebo que o livro requer um pouco mais de atenção, se é um livro científico ou um paper em inglês, aí eu reduzo a velocidade. rs King of Thorns, de 500 e tantas páginas, eu levei mais de uma semana – quando eu levaria uns 4 dias, no máximo – porque tinha muitos eventos do primeiro livro que eu não lembrava. Aí tinha que voltar, reler, voltar…

    Ler é um prazer, sem dúvida. Mas tem vezes que eu sofro de ressaca literária. Agora, neste exato momento, por exemplo, estou lendo a passo de tartaruga. É como se eu ficasse saturada e precisasse dar tempo pro cérebro processar o excesso de informação. Acho que preciso de mais slots no meu cérebro!

    Abraço! 😀

    1. Denise Rangel

      Normal, Sy. São muitas informações pra o cérebro processar. Também tenho meus períodos de tartaruga.
      Beijo, que

  2. Claudinha

    Olá Denise!
    Obrigada pela visita e aviso que já virei fã de sua página e estilo.
    Bem, eu já tentei estabelecer metas e objetivos. Foram todos ineficientes. Pelo meu dia corrido, mil e uma obrigações, sinto-me órfã, solitária, abandonada por não ler. Digo o livro, a liturgia do papel. Ás vezes o que me pega são os olhos cansados, de tanto ler por conta da profissão, mas ler no pc ou no celular. O que me move é a curiosidade, a vontade de ver mais e sempre criar o meu próprio filme na mente fértil.
    Sou extremamente metódica, mas com leitura não dá. Ela me toma, me rapta e vou até onde Morfeu permite que meus olhos fiquem abertos (só posso ler à noite!)…
    Beijos!

    1. denise rangel

      Claudinha,
      Bem-vinda a nosso cantinho. A admiração é recíproca. 🙂
      Adorei a definição de ler como uma forma de “criar o próprio filme na mente fértil”. É isso mesmo. A curiosidade e a vontade de imaginar mais nos impele a ler.
      Acho que também prefiro ler até desmaiar de sono, hehe.
      beijo, menina

  3. luma rosa

    Oi, Denise!
    A única meta de leitura que tenho é a do trabalho e faço logo pela manhã antes de ligar o computador ou atender qualquer telefonema. Tiro mais ou menos duas horas de leitura ininterrupta e para isso sempre chego bem antes de todos no escritório. Quanto aos feeds não me preocupo muito em manter a leitura atualizada, fica aqui o prazer. Antes de dormir é que pego os livros para ler e sempre tenho um comigo para no caso de ter que “matar o tempo” com um boa ação. Quando o sono chega, fecho o livro.
    Boa semana!
    Beijus,

    1. denise rangel

      Luma,
      Gosto desta dinâmica de ler, no início do dia, antes de iniciar as tarefas. Mas, neste caso, penso que cabem leituras de trabalho ou devocional.
      Para ler obras literárias, prefiro aqueles momentos em que não tenho nada a ocupar minha mente, de modo a estar totalmente voltada para a história que o autor me conta. E isto acontece a qualquer momento.
      Claro que, na maioria das vezes, a leitura antes de dormir acaba sendo uma rotina, que eu nem sempre cumpro.
      beijo, menina

  4. Tony

    As vezes nos consideramos “obrigados” a fazer algumas coisas que, bem conversadinho e na essência do dia a dia das nossas vidas, são efêmeras ou absolutamente dispensáveis. Se a vontade é de ler um livro, porque não fazê-lo até que a vontade passe, uma vez que você só está trocando o tempo utilizado com um device para praticar o mesmo ato? Momento de trabalho é momento de trabalho, nos concentramos e seguimos o fluxo. Mas se for possivel o desprendimento de “que a hora de fazer tudo é agora”, façamos uma coisa de cada vez, com prazer, como bem comentou.

    Costumo ler em ciclos… muitas vezes mato um livro “em duas sentadas” (ou em uma semana do diario caminho de onibus), em outras quebro o assunto em várias partes… mas tenho dedicado mais tempo a textos menores – pelo maior uso de devices – do que aos livros. Beijos, e obrigado pela visita!

  5. Manoel Carlos

    Demora a ler um livro por dois motivos: o livro é enfadonho ou o livro é bom demais.
    Mia Couto é um exemplo de escritor que me faz ler devagar, às vezes (na verdade, muitas vezes) uma frase me faz parar para saborear a beleza da construção ou do seu significado.
    Não entendo de teorias literárias, porém tenho certeza de que se tiver que definir prosa poética eu tentarei explicar o jeito de Mia Couto escrever.
    Graciliano Ramos é outro e neste caso o mais estranho é que cada releitura demora mais do que a anterior!
    Moacir Lopes, Eça de Queiroz, Dostoievski…

  6. Lucia Freitas

    Eu gosto de histórias. Os livros me contam histórias. Nunca tive número de páginas pra ler por dia. Acho chato isso. Leio o que consigo, o que dou conta, o que desejo.
    Houve Saramago que me consumiu meses de leitura. Outro, li em uma semana. Mas a grande descoberta foram as séries feitas para os adolescentes (Percy Jackson e Harry Potter). AMO. São divertidas, rápidas, eu viajo longe, muito longe.
    Leitura de trabalho tem rotina, sim: abrir feed antes ou depois, checar noticiário e etc tem regra. A leitura que me alimenta, me faz escrever melhor e me carrega para o resto do mundo (e raramente encontro a trabalho) essa fica livre, para ser feita sem nenhuma moderação… 🙂

    1. Denise Rangel

      Lu, pois é. Leitura que nos transporta é a que nos liberta. Sem regras. Concordo.
      Beijo, menina

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...