6 comentários para “Chegaremos aos 80 anos?”

  1. Luma Rosa

    Ontem li uma carta que Carl Seagan deixou para a sua filha… Ele tinha tanta informação, porém não teve sensibilidade para falar da morte. Não gostei!
    Eu não tenho medo da morte, mas imagino que não morrerei cedo e isso é bem pior. Não quero ter as limitações da idade e depender dos outros. Prefiro morrer do que sentir-me uma sub-humana. Daí dizem que a saúde está melhor (?), temos remédios (?), recursos (?), qualidade de vida (?)… e penso que isso não deve ser apenas uma peça de marketing, assim como fizeram com o amor, nos forçando a olhar para um outro com romantismo e procriar, procriar… para comprarmos, comprarmos…
    Também lembro da minha avó. Eu era tão pequena e ela tão velhinha! Velhinha mesmo! Longeva… e eu achava aquelas rugas tão lindas e pedia para ficar velhinha como ela. Mas o triste era ouvi-la na madrugada, quando tinha insônia, rezando baixinho e eu ali do lado “Meu Deus, eu quero morrer. Não aguento mais ver os meus filhos morrerem”. E quando a minha mãe partiu, eu dei graças à Deus por tê-la poupado da morte de um filho.
    Acho que passaremos dos 80 e isso só não acontecerá se uma bomba cair sobre nossas cabeças ou uma epidemia assolar a terra. Isso é otimismo! Hahaha… Estaremos bem vivos na alma e sentindo todas as dores que carregam os anos… e as esperanças sempre se renovarão quando vivermos momentos bons em família, como o que hoje propiciam para sua mãe. Dê-lhe os parabéns por mim!!
    Beijus,

  2. Luma Rosa

    Denise, pode parecer que não tive sensibilidade ao comentar, mas ao contrário, o fiz por que sei da sua dor. Tenho a impressão, por causa do testemunho da minha avó e por amigas que perderam seus filhos, que depois que isso acontece, todas as outras dores se tornam menores. É difícil compreender que a ordem natural das coisas se inverteram e de forma drástica e é preciso reaprender a não esperar, não fazer uma porção a mais… não preocupar! Me desculpe!

    1. Denise Rangel

      Luma,
      Seu comentário é lúcido, verdadeiro e concordo com ele. As pessoas estão mais duras ao que concerne à morte.Pode ser uma defesa.No fundo, todos a temem. Creio que a humanidade é longeva. Exceto quando sua trajetória é interrompida por doença ou violência.
      Espero que sejamos velhinhas saudáveis, independentes e felizes, e as limitações do corpo sejam amenas.
      Obrigada pelo carinho. Mamãe agradece.
      Beijo, menina

  3. João Antonio Rodrigues Ventura

    Parabéns aos seus pais, pelos 80 e 87 anos de vida! Também não sei se chegarei lá. Abraços.

    1. Denise Rangel

      Antonio,
      Obrigada pelo carinho a meus pais.
      Abraço, garoto

  4. Qual o nosso prazo de validade? | Sturm und Drang!

    […] exceto quando sua trajetória é interrompida por doença ou violência. Sendo assim, todos nós envelheceremos um dia, se a morte não nos tragar […]

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...