12 comentários para “Viver eternamente em minhas histórias”

  1. Isis

    Lindona, quer amor, dádiva e trabalho maior do que ensinar? Já pensou que o seu talento era para lecionar?

    Mesmo assim, se ainda tem vontade, nunca é tarde. Não foi Saramago que começou a escrever aos 60? Uma leitora você terá. Eu.

  2. Marcia H

    deixe de besteira, se vc se coloca por baixo, como vai saber se nao existe um gênio literario incorpado em vc?
    Escreva, mesmo que seja só para a posterioridade!
    E tenho certeza que esses gênios literários também sofriam com sua suposta incapacidade.
    Outro dia li uma citacao da mulher de Dostojevski, que passava a limpo seus rascunhos, ela comentava que ele passou um dia inteiro e esvreveu um capítulo sem erros, que ela nao precisou passar a limpo e que eles riram e choraram juntos por causa disso.
    beijo

    1. denise rangel

      Obrigada, amiga, mas estou bem ciente de minhas aptidões.
      Talvez até escreva um livro, mas não creio que alguém se anime a lê-lo. Livro é fácil de escrever. Difícil é ser “realmente” uma escritora, cujo talento na arte de brincar com as palavras é natural.
      beijo, menina

  3. luma rosa

    Me prendi mais na mensagem que a Princesinha passou do que nos seus questionamentos. De imediato digo que se tem um sonho – um sonho não envelhece – terá tempo para realizá-lo. Estou com Saramago! Também vou escrever quando me aposentar! Quando a vida me dar mais silêncio e calma para a escrita. Um escritor não pode ter barulhos internos – preocupações mundanas… isso é inoperante para um escritor.
    O que a Princesinha quis dizer com “aproveitar a vida antes que chegasse a minha hora”. Creia, ela estava olhando alguém que acaba de tomar remédio – por detrás desse questionamento estava outro – Quanto tempo ainda terei para aproveitar a companhia da minha avó? – As crianças morrem de preocupação de perder seus entes queridos. Diante disso, acho que você deve mostrar vitalidade para a Princesinha, para ela não ficar tão preocupada com perdas.
    Que tals, ao aposentar inaugurar uma oficina de escrita?

    Denise, não sei se você viu e como você já participou do BookCrossing, vim te avisar que foi lançada a campanha para o 5º BookCrossing Blogueiro que acontecerá do dia 08 ao dia 16 de Novembro.

    Bom Domingo!!
    Beijus,

    1. denise rangel

      Luma,
      pensei em tudo isto que me dizes sobre a Princesinha e concordo com tudo. E a ideia de escrever mais tarde é tentadora, embora eu seja impulsiva e apressada. Esta noite sonhei que estava escrevendo um livro. E acordei pensando se não era a hora de começar a fazer meus esboços e ir guardando. Vou participar do 5º BookCrossing Blogueiro, com certeza.
      beijo, menina

  4. Allan

    Querida Denise querida,

    A metade da sua vida, vivida até agora, você usou para conhecer e aperfeiçoar. A outra metade – daqui pre frente – você pode usar para fazer o que quiser. E se decidir que não quer mais ser escritora, pode continuar sendo a professora e avó da Princesinha.

    Conheci um juiz que foi estudar piano (9 anos de conservatório!!!) após se aposentar. Aos 70 anos me convidou para o primeiro concerto dele, no Municipal de São Paulo e disse: “Fui juiz e sou pianista, Estou realizado.”

    Nunca é tarde.

    🙂

    1. denise rangel

      Pois é, Allan, tenho pensado muito nisto. E creio que já está na hora de fazer o que realmente quero. Estou amadurecendo um projeto.
      Inspiradora a história deste juiz.
      abraço, garoto

  5. Tina

    Oi Denise!

    Nunca é tarde para começar, nunca mesmo. Sua Princesinha me fez lembrar meu Príncipe que mora longe – lá em terras da Rainha – e que do alto dos seus 5 anos me fez pergunta similar há pouco tempo atrás.

    Luma tem razão quando diz que as crianças tem muito medo de perder seus ente queridos, é tudo muito novo para eles nessa “vidinha” que ora começam. Eu me esforço muito para não decepcioná-los, mas não depende de mim apenas.

    Corra atrás de seu sonho, você não vai se arrepender: seus escritos por aqui já são um tremendo ponto de partida, não ?

    beijos,

    1. denise rangel

      Tina,
      Tens razão, as crianças nos dizem coisas que nos fazem refletir o quanto as influenciamos positiva ou negativamente. A ideia de começar a fazer o que desejo é tentadora. Falta só a coragem. Mas o primeiro passo já dei: estou fazendo uma oficina literária particular e privada, uma espécie de preparação. Quem sabe, não me animo e escrevo o meu livro de uma só leitora?
      beijo, menina

  6. Prefiro a serenidade dos blogs ao ruído facebookiano | Sturm und Drang!

    […] no qual posso fazer o que sempre quis, escrever. Não persegui meu sonho de ser escritora, pois nunca me julguei capaz de escrever um romance, um conto, um verso sequer.  Passei décadas lecionando o que amo – Literatura,  quando, na verdade, desejava […]

  7. Escritor ou blogueiro? | Sturm und Drang!

    […] Fui professora de Literatura a vida toda. Nunca publiquei um livro sequer. O sonho, pelo menos profissionalmente falando, jamais se concretizou. […]

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...