17 comentários para “Definitivamente sem carne”

  1. Renata

    Denise, muito oportuna essa mudança de hábitos em época de gripe suína…não falo nem por conta de risco de transmissão através do consumo de carne suína – a inexistencia de risco é algo que a imprensa está fazendo questão de ressaltar a todo momento – mas porque nessas horas me pergunto se o que fazemos com os animais criados para abate, como o que temos feito com o planeta, não pode ser uma agressão indireta a nós mesmos.
    lembro de ter ouvido falar que a vaca louca aconteceu somente em países em que o gado não pasta, mas se alimenta de ração produzida com restos de carne de gado de países como o Brasil. Esse fato poderia levar a mutações genéticas no gado, que por sua vez levariam ao surgimento de doenças como a vaca louca. Se é mesmo verdade, não sei.
    mas o que me entristece é que nesses momentos vemos apenas alarmismo, pânico e indústria farmaceutica enchendo os bolsos. Ninguem pára pra questionar o que leva a esse tipo de mutação, a esse tipo de aberração.
    Beijo
    Renata

  2. denise rangel

    Renata
    Obrigada pela visita. Embora as razões que tenham me levado a tal decisão não seja a contaminação da gripe, concordo que a especulação na agricultura, na pecuária e em outras indústrias muitas vezes acarreta danos , não só ambientais, mas, principalmente e infelizmente, à saúde humana e dos animais. Até onde a ganância humana vai nos levar?
    beijo, menina

  3. leticia coelho

    Dê,
    Que bacana tu teres conseguido… Fico muito feliz por ti! Eu já não consigo abrir mão da carne, se fico dois dias sem comer parece que morro de fome! Mas quem sabe um dia eu consiga?
    Beijos menina

  4. Josiane

    Denise, parabéns pela sua decisão! Li que vc recebeu alguns comentários grosseiros, mas não dê importância a isso. Também eliminei o consumo de carne da minha vida, pelos mesmos motivos que vc. E esta é uma decisão muito pessoal, que exige força de vontade de quem consumia carne desde criança. Mas tudo o que ganhamos com essa decisão vale muito mais que qualquer esforço inicial. Abraço!!

  5. aninha pontes

    Por favor me avise quando vier prá cá, porque assim posso providenciar abobrinhas, chuchu, beringela e outras coisinhas mais.
    Vai sair daqui bem verdinha.
    Parabéns menina, pela sua força de vontade.
    Ah!, mas vou comer carne perto de você tá?
    Beijos

  6. Silvia

    Ahhhhh, Denise,

    Estou sentindo tanto orgulho de você!
    Eu sempre achei que minha evolução passa pela abstenção de carne. Já diminui bem, porém ainda não me livrei do vicio.
    Mas quando eu crescer vou (tentar) ser igualzinha a você.

    Beijosss

  7. André Moraes

    Parabéns pela escolha!
    Eu não como mais carne vermelha
    nem de aves (ainda consumo moderadamente
    peixes e frutos do mar) desde 1995.
    Não sinto a menor falta. Mas olha,
    procure absorver os nutrientes que
    eram fornecidos pela carne de forma
    equilibrada para evitar problemas
    com a sua saúde.

  8. Sturm und drang! » Blog Archive » Menos carne

    […] um comentário bem pertinente,  a meu post, Definitivamente sem carne, que publiquei em meu blog , na rede Ecoblogs, e também no blog Faça a sua parte, de onde vem o […]

  9. Você é um doce, fofinha! | Sturm und drang!

    […] cerca de dez meses, tomei a decisão de não mais comer carne, de espécie alguma, por razões pessoais e ambientais,  e, neste tempo, precisei rever minha […]

  10. Bafo de cebola? Resista a este prato, se for capaz! « A Cozinha é Nossa!

    […] que era pra ser essencialmente masculino, para as mulheres. E começo com uma corajosa mulher que abandonou o hábito da carne: Denise Rangel. Denise, além do blog pessoal, o Sturm und Drung, desenvolve os projetos Roda de […]

  11. Queijo ou carne? Eis a questão! | Sturm und drang!

    […] vocês sabem, estou definitivamente sem comer carne. Sugeri ao Afonso que servisse hambúrgueres, quibes  e salsichas vegetais, comprados pronto, e […]

  12. A Cozinha é Nossa! » Blog Archive » Bafo de cebola? Resista a este prato, se for capaz!

    […] que era pra ser essencialmente masculino, para as mulheres. E começo com uma corajosa mulher que abandonou o hábito da carne: Denise Rangel. Denise, além do blog pessoal, o Sturm und Drung, desenvolve os projetos Roda de […]

  13. Sopa de ervilha: alívio para uma dupla dor | Sturm und drang!

    […] dor dupla: a física e a emocional.  A mistura leve de ervilha, batata, salsicha de soja (que eu não como carne, como sabem), alho, hortelã (de minha hortinha), azeite e sal, acalmaram a ansiedade provocada […]

  14. Ervas decorativas e terapêuticas | Sturm und Drang!

    […] vou usar o alecrim nem a pimenta para temperar carnes, pois não as consumo mais. Eles serão utilizados para dar sabor às minhas batatas coradas na manteigas e nos legumes na […]

  15. Viver sem carne é possível | Sturm und Drang!

    […] cerca de dois anos e meio, decidi eliminar a carne de minha alimentação , motivada pela necessidade de contribuir para reduzir o impacto ambiental provocado pelo consumo […]

  16. Soja para homens e mulheres | Sturm und Drang!

    […] consumo soja frequentemente, pois não como carne de nenhuma espécie, já há algum tempo. E, nos exames que fiz recentemente, constatei a […]

  17. Uma azeitona viva na minha salada! | Sturm und Drang!

    […] dizendo que era uma salada orgânica! Falta de higiene mudou de nome, amiga? Logo comigo que não como bichinhos? Somos sustentáveis, mas nem […]

Leave a Reply

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...